Málaga, Espanha

Muelle Uno

Esta intervenção urbanística transformoua zona portuária , modificando os usos dos Cais,

Malaga de desenvolveu nos últimos anos de costas ao mar, fruto da atividade marítima que manteve o porto fechado. Mediante esta intervenção urbanística a zona portuária se transformou, modificando os usos dos Cais, com o objetivo de transformar essa área em um lugar de lazer, passeio e contemplação. Partindo da diferença topográfica existente, foi proposto uma solução linear em dois níveis que permitiu criar uma área comercial no nível do Cais, dotando de vida e atividade uma zona tradicionalmente morta e no nível superior criou-se um novo passeio marítimo, tao característico para todas as cidades de tradição marinheira. A proposta também agrega um centro cultural que serve visualmente de ponto de atração do complexo.

O Cubo, atual sede do centro Pompidou é sem dúvida alguma a peça mais característica da proposta, não somente por sua posição estratégica, como também pela pureza da sua forma. O centro propriamente dito, ocupa a maioria do seus 6.300m2 no térreo e semi enterrado e sua envolvente se manifesta ao exterior com dois elementos de uma plasticidade relevante. Por um lado, a cobertura do Centro se converte em uma nova praça no nível da cidade, que evoca um mar rochoso sobre o qual emerge o estandarte do edifício, o Cubo. Convertido em símbolo representativo do novo pier, este cubo de 12m, está formado por dezenas de peles de vidro pendurados de uma estrutura metálica que sobrepõe como escamas para filtrar a entrada de luz ao centro cultural, ao mesmo tempo que aportam ao Cubo uma textura enriquecedora, que recebeu um toque colorido depois da recente intervenção do artista gaulês, Daniel Buren.

 

Imagens: Nicolás Pinzón

O Cubo, atual sede do centro Pompidou é sem dúvida alguma a peça mais característica da proposta, não somente por sua posição estratégica, como também pela pureza da sua forma

Fotografías: Nicolás Pinzón